quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

"Essa Aritmética..."

Antes, eu era apenas metade
de um Ser, a pervagar sem rumo certo,
à procura ideal dessa unidade
que é como um novo mundo descoberto.

Enquanto sós, que somos? Um deserto
a nos pesar com sua imensidade,
existir só começa, a céu aberto,
quando dois são um só - eis a verdade!

Eu vinha por aí, aos solavancos,
como se diz: aos trancos e barrancos,
um pedaço a rolar, uma metade

de um Ser, mas quis a sorte, nos achamos,
e ao nos somarmos, nos multiplicamos
nessa aritmética da felicidade.

J. G. de Araujo Jorge

4 comentários:

Eduardo Marculino disse...

Parabéns por este blog....
quero lhe oferecer um presente simbólico do meu blog História Viva
http://historianovest.blogspot.com/2009/02/selo-esperanca-brasil.html
obrigado

The Dorky disse...

gostei do seu perfil
e adorei os poemas postados
parabens pelo blog
bju

tity disse...

Eduardo
Obrigada pelo selo
Um abraço, tity

tity disse...

The Dorky
Obrigada pela visita e
pelo comentário.
tity